Os Melhores Vinhos

The Best WinesA tarefa de selecionar os melhores vinhos para saborear pode tornar-se verdadeiramente ciclópica. Existem, só em Portugal, centenas de vinhos diferentes e de grande qualidade, sendo que só o gosto pessoal poderá tornar-se, em última instância, o principal motivo a justificar uma escolha. Confira uma lista de alguns dos melhores vinhos portugueses da atualidade, entre muitos outros que poderíamos acrescentar. Tenha em atenção que não se consideram vinhos estrangeiros e que se incluíram diferentes tipologias, de modo a alargar o espectro de potenciais preferências.

Tintos

  • Três Bagos Grande Escolha 2009

Este Douro apresenta um aroma complexo, com notas de fruta e de especiarias, uma cor bem escura e um final de boca macio, como que deixando imediatamente a “porta aberta” para saborear mais um pouco.

  • Marquês de Borba Reserva 2012

Tal como o Três Bagos, este Alentejo é também um vinho bem estruturado e com um final longo e muito agradável.

Vinhos Brancos

  • CV Curriculum Vitae 2014 Douro Branco

Um vinho extremamente fino e com notas de fruta e frescura. É produzido a partir de uma vinha única, cujas videiras rondam os 80 anos de idade.

Espumantes

  • Kompassus Blanc de Noirs 2011

Não se deixe enganar pelo nome afrancesado: este é um vinho da Bairrada, com bolhas finas, aroma expressivo e recomendado enquanto acompanhamento para a refeição. O ideal seria mesmo para acompanhar o famoso leitão, igualmente da Bairrada.

Licorosos ou Generosos

  • Churchill’s Late Bottled Vintage 2007

É um vinho bonito, com tons de violeta e um aroma extraordinário a frutos vermelhos. Recomenda-se que seja decantado e que acompanhe sobremesas com queijos bem cremosos ou chocolate.

  • Blandy’s Vintage Terrantez 1976

Trata-se de um vinho que, idealmente, só deve ser degustados por enófilos experientes ou, pelo menos, que tenham consciência do valor de um vinho destes. Não só pelo preço, mais elevado que o habitual, mas também pelo facto de ser um vinho cujo prazer começa logo à vista, dada a sua limpidez e a cor de topázio. É descrito como um vinho meio doce, com o aroma típico dos vinhos madeirenses e um final muito prolongado.